Contando... Vito Cesar










Encontro pedaços de mim pela casa



    Encontro pedaços de mim espalhados.

    Há braços de mim sobre a cama, pernas minhas atrás da porta, minha pele descansa no armário e minha cabeça dorme, sobre um travesseiro antigo.

    Minha alma deve estar em algum lugar escondido ou vagueando vagabundamente pelos quartos esquecidos, onde deixei juventudes velhas, de uso.

    Minha alma ainda é criança, jovem demais para a quietude adulta do meu descontentamento.

    Muitas vezes a surpreendo trepada no telhado, chupando o dedo e fazendo caretas para os passantes.

    Outras vezes a descubro olhando pelo buraco de fechadura das casas vizinhas, perscrutando intimidades, rindo-se à toa.

    Muitas das vezes a encontro compenetrada, lendo meus livros fora de moda, lendo coisas antigas que construíram muitas das partes de mim e destruíram outras, trancada na biblioteca que nem mais visito. Minha alma gosta de reconstruir alegorias.

    E eu a repreendo e ela some.








Vito Cesar



Voltar